quarta-feira, 4 de maio de 2011

Apple produzirá celulares e tablets no Brasil, afirma Investe SP

03/05/2011  - Valor Online, Talita Moreira

SÃO PAULO - O presidente da Investe São Paulo, Luciano Almeida, confirmou na manhã de hoje que a Apple vai produzir telefones móveis e tablets no Brasil. A fabricação será feita no Estado pela taiwanesa Foxconn. 

A Investe São Paulo é a agência do governo paulista responsável pela atração e expansão de investimentos em São Paulo. 

Segundo Almeida, serão fabricadas seis milhões de unidades desses produtos por ano quando a fábrica atingir sua capacidade máxima em um período de 3 a 4 anos. Neste momento, a previsão é de que sejam empregados de quatro a cinco mil funcionários. Em uma segunda etapa, não está descartada a fabricação de computadores. 

De acordo com Almeida a nova linha de produção precisa estar montada até junho para entrar em atividade en novembro. O tempo parece curto, mas Almeida garantiu que é possível. "Não haverá produção. A Foxconn será uma montadora de produtos", disse. O valor do investimento no pode ser revelado. De acordo com Almeida a operação da Foxconn no Brasil é deficitária e a chegada da Apple ajudaria a viabilizar a operação no país.

Almeida disse que representates da Apple estiveram reunidos com o governador Geraldo Alckmin em fevereiro e que um protolo de intenções foi assinado em abril. 

Neste momento está sendo definido o município onde ficará concentrada a produção. "Cinco ou seis cidades disputam o investimento" disse. A escolha do muncípio paulista dependerá dos benefícios oferecidos por cada cidade. Em âmbito estadual, Almeida não revelou quais incentivos estão sendo negociados. 

O presidente da Investe São Paulo garantiu que a fábrica ficará no Estado de São Paulo e descartou a possibilidade de a fabricação de produtos da Apple ser feito no Rio de Janeiro, com apoio do empresário Eike Batista.

A fabricaçao de produtos da Apple é a primeira de três frentes de investimento da Foxconn a serem realizadas no Brasil nos próximos anos. As seguintes são a centralização das cinco fábricas que a empresa mantém no país em uma única unidade e a construção de um fábrica de telas de cristal líquido. Na terceira fase, o investimento pode variar entre US$ 3 bilhões e US$ 7 bilhões. "O valor vai depender da tecnologia empregada", disse Almeida. 

Almeida disse não ter conhecimento de que o investimento total da Foxconn no Brasil atinja os US$ 12 bilhões anunciados pelo ministro governo federal há três semanas. Procurada pelo Valor, a assessoria de imprensa da Apple não foi encontrada para se pronuniciar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário