terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Porto Velho ganhará rodovia Expresso Porto

16/01/2012 - O Nortão

A rodovia terá 21 quilômetros e o custo estimado é de aproximadamente R$ 22 milhões. O objetivo do Governo de Rondônia é iniciar e terminar a obra neste ano.

A estrada que receberá o nome de Expresso Porto tem como finalidade principal desafogar o tráfego de veículos no perímetro urbano de Porto Velho.

A estrada começará ao lado das Irmãs Marcelinas, sai no Ramal 21 de Abril, prosseguindo até a RO-005 (mais conhecida como Estrada da Penal), garantindo acesso à avenida Imigrantes até o Porto Graneleiro e à balsa, e também à ponte sobre o rio Madeira que está em construção.

O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER), engenheiro Lúcio Mosquini, disse que processo para a contratação da empresa que executará o projeto executivo [de engenharia] já está na Superintendência de Licitação (Supel).

Mosquini afirma que a Expresso Porto é mais uma obra que será priorizada pelo governador Confúcio Moura. Ele complementa que o grande desafio do Departamento é começar e terminar a obra neste ano.

“A via Expresso Porto solucionará parte do problema do trânsito caótico de Porto Velho. Vamos evitar o trafego de carretas do perímetro urbano da BR-319 (antiga Jorge Teixeira – trecho de 3,5 km) e de parte da BR-364 [da Santa Marcelina até o Trevo do Roque, mais 16,5 km], isso dos veículos que trafegarem sentido Porto Velho Candeias e vice-versa”, explica o diretor, lembrando que esta ação do Governo impedirá que muitas vidas sejam ceifadas no trânsito.

Conforme Mosquini, o governador Confúcio pensa a todo o momento em ajudar o município de Porto Velho.

Ele frisa que a Capital também será beneficiada com outra pavimentação, a da Estrada da Penal, do presídio Urso Branco até o Ramal Aliança, com a extensão de 31 km.

Mosquini destaca, ainda, que o Governo tem um grande pacote de obras para finalizar e outro para lançar neste ano.

Cita como exemplo as cinco pavimentações de rodovias que serão retomadas no verão e o início de outras cinco obras de asfaltamento de estradas, além dos projetos Asfalto Bom [asfalto urbano] e do Canal da Cidadania, que visa a revitalização e desmarginalização de áreas de córregos e igarapés onde moraram famílias de baixa renda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário