segunda-feira, 23 de julho de 2012

Auditoria do Estado condena qualidade de obra de mobilidade a Copa

22/07/2012 - 24 Horas News

Edilson Almeida 

A qualidade da obra realizada pela empresa contratada pela administração estadual para execução dos serviços de duplicação da Avenida Vereador Juliano Costa Marques foi condenada pela Auditoria Geral do Estado. O órgão determinou a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo para que a empreiteira realizasse adequações. A Auditoria constatou “algumas inconsistências” no empreendimento de mobilidade urbana volta a Copa do Mundo e recomendou medidas, com base em relatório e apontamentos da equipe de engenharia. 
 
A empresa foi contratada para realizar os serviços de duplicação da Avenida Juliano Costa Marques, nos os trechos compreendidos entre a rotatória próxima ao Pantanal Shopping e a Avenida Gonçalo de Barros (Av. Jurumirim), bem como proceder à recuperação das pistas já existentes. O contrato previa obras complementares, como construção e reformas de calçadas, serviços de drenagem, proteção e recuperação do Meio Ambiente e outros. O serviço foi ruim.
 
Com valor global estimado em R$ 2,4 milhões, a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo repassou à construtora contratada apenas os valores correspondentes a primeira fase do serviço, totalizando cerca de R$ 1,3 milhão. O restante dos recursos ainda não foi transferido e aguarda a entrega final da obra, que deverá atender aos padrões de qualidade vigentes e especificações técnicas previstas em contrato e nas normas de engenharia.
 
A própria empresa executora do serviço, segundo o superintendente de auditoria da AGE na Secopa, Alysson Sander, reconheceu os problemas e se mobilizou no sentido de realizar os ajustes. “Os achados encontrados pelos auditores foram posteriormente comprovados pela própria empresa, que contratou um consultor externo para realização de uma análise independente” - destacou. 
 
A  identificação das necessidades de adequações ocorreu ainda durante a execução da obra, possibilitando à administração estadual adotar as medidas necessárias em tempo hábil. Segundo o superintendente, ações como estas são possibilitadas pelo modelo de atuação da AGE junto à Secopa, que desenvolve um trabalho de monitoramento permanente e concomitante à realização dos procedimentos. 
 
O auditor geral destacou ainda que a medida adotada só foi possível graças à grande capacidade e conhecimento técnico dos auditores do Estado que atuam junto à Secretaria Extraordinária. “A atuação no sentido de melhorar a qualidade dos serviços executados é o nosso foco. Vamos continuar a interver sempre que necessário para melhorar a qualidade das obras, sem prejudicar a celeridade dos trabalhos”, salientou. 
 
Os trabalhos desenvolvidos pelos auditores André Luiz, Celso Dorilêo e Sílvio Leite consistiram na análise dos resultados das amostras retiradas para análise laboratorial e vistorias in loco à obra. Os dados dos testes foram comparados com as especificações técnicas elaboradas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e normas da ABNT, permitindo verificar, em detalhes, a qualidade dos componentes e serviços realizados. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário