domingo, 28 de outubro de 2012

Condomínio com turbinas de vento

21/10/2012 - O Globo

Energia é produzida para aquecer a água

Bons ventos para Florianópolis. O Neo Next Generation, condomínio que acaba de ser finalizado no bairro Nova Campeche, traz um conceito ousado de sustentabilidade em residências. Desenvolvido pelo arquiteto Jaques Suchodolski, o empreendimento conta com pequenas turbinas, que são instaladas no topo das duas torres residenciais e entram em operação com ventos a partir de 3,5 metros por segundo de velocidade. Combinado com os coletores solares, este sistema é capaz de gerar 100% da energia necessária para aquecer toda a água do condomínio.
- Isso representa economia anual de R$ 43 mil no consumo potencial de energia elétrica - afirma Suchodolski.
EXCEDENTE PODE BENEFICIAR VIZINHANÇA
Feitas de fibra de carbono e semelhantes a uma escultura moderna, as turbinas medem 3m de largura por 6m de altura. A estrutura é de eixo vertical (os moinhos comuns têm eixo horizontal) e silenciosa, para garantir o sono do morador, explica Suchodolski:
- Essa característica permite que as turbinas girem com um mínimo de vento e sem fazer barulho.
A energia excedente poderá ainda ser direcionada ao abastecimento público, reduzindo a conta de energia dos demais moradores do bairro. Além disso, com o sistema de tratamento de efluentes, via captação e reutilização da água para uso nos jardins e áreas comuns, o consumo pode ser reduzido a 50%. Além disso, o empreendimento tem horta orgânica, espaço de compostagem, sistema de destinação de resíduos em lixeiras individuais e coleta seletiva. Tudo com o objetivo de gerar Lixo Zero, reduzindo os impactos ambientais.
- O prédio já está pré-adaptado para o programa Lixo Zero. Só que para que isso aconteça, é preciso que os moradores também se conscientizem e façam a sua parte. A arquitetura é responsável por 50% deste trabalho. A outra parte é por conta deles - garante o arquiteto.
O conforto térmico e acústico das especificações de esquadrias de PVC, manta de PET reciclado nos forros e lajes reforçadas garantem instalações silenciosas, de alta durabilidade e que praticamente eliminam a necessidade de ar condicionado ou aquecedor ao longo de todos os dias do ano. Uma economia adicional, reforçada pelo aproveitamento máximo da luz natural em todos os ambientes.
Para criar o condomínio sustentável e de alto padrão, o arquiteto Jaques Suchodolski fez um estudo detalhado e demorado do comportamento dos ventos. Durante os 30 meses de construção, o carbono utilizado foi neutralizado pelo plantio de 320 espécies de árvores nativas, garantindo ao prédio o selo Carbono Zero. Uma boa alternativa de moradia para quem quer ter uma vida 100% sustentável. Se possível.


Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário