domingo, 6 de janeiro de 2013

Com 2.000 moradores, Santa Cruz da Esperança (SP) ganha 1ª indústria

06/01/2013 - Folha de São Paulo

Com sua geração de empregos sustentada principalmente pela agricultura e por poucos estabelecimentos comerciais e de serviços existentes, a pequena Santa Cruz da Esperança, na região de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo), ganhou há dois anos sua primeira indústria.

Vinte anos após criadas, cidades ainda são altamente dependentes
Atraída por incentivos dados pela administração municipal, a Momag Indústria e Comércio, que fabrica peças automotivas, decidiu deixar Cajuru, justamente o município do qual Santa Cruz se emancipou na segunda metade dos anos 1990.

Atualmente com 26 funcionários, a indústria já vende 20% de sua produção para o mercado externo, principalmente para países da América do Sul.

Apesar de ter trocado a cidade-sede pelo município emancipado, a nova fábrica continua com uma certa dependência --do total de funcionários atuais, 15 são moradores de Cajuru.

"Estou dando curso, formando mão de obra, porque a ideia é empregar mais gente aqui da própria cidade", afirmou o empresário Oswaldo Fonseca, 56, proprietário da Momag.

Edson Silva/Folhapress

Operário trabalha na Momag, única indústria existente em Santa Cruz da Esperança, no interior de SP
DISTRITO

Com os incentivos oferecidos pela administração municipal, além da primeira indústria outras três constroem suas sedes, num embrião de um pequeno parque industrial que Santa Cruz da Esperança começa a ganhar.

O movimento da prefeitura tem como objetivo tentar reduzir a dependência do município das transferências da União e do governo do Estado, que em 2011 contabilizaram R$ 10,4 milhões, da receita total de R$ 10,7 milhões da cidade.

Entre as receitas próprias, o IPTU, por exemplo, é quase insignificante --a prefeitura arrecadou R$ 11,9 mil com esse imposto em 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário