quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Nova Fábrica da Klabin Será Em Ortigueira e Custará R$ 6,8 Bilhões

Custará R$ 6,8 bilhões a nova fábrica das Indústrias Klabin, de Papel e Celulose que será construída no município de Ortigueira, a partir de outubro.

06/05/2012 - Noticiario.com.br

Nova planta industrial ocupará área de 2.850.000 metros quadrados (m2). Área a ser edificada terá 1.450.000 m². Ficará ao lado da BR-376, a Rodovia do Café, no bairro Campina dos Pupo, na divisa com Telêmaco Borba, a 15 km do centro de Ortigueira.

Klabin espera iniciar a obra até outubro de 2012, com 3 anos para conclusão. População de 12 municípios já espera desenvolvimento. Haverá geração de quase 1.600 empregos diretos no início da obra, com previsão de 7.000 no momento maior da execução. Quando funcionar, a indústria produzirá inicialmente 1,5 milhão de toneladas de celulose por ano.

Informa o Prefeito que "quando a fábrica estiver funcionando, irá gerar através da biomassa, cerca de 260 megawatts de energia. A empresa irá utilizar cerca de 110 para mover a indústria e vai jogar na rede cerca de 150 megawatts. Nós estamos para inaugurar aqui uma hidréletrica, que vai gerar cerca de 360 megawatts. A Klabin irá mudar a história da cidade. Trará muitas mudanças. Faremos de tudo para garantir as melhorias para os nossos munícipes e já estamos nos preparando para a transformação econômica e social que teremos aqui".

ICMS partilhado entre municípios

Em março, o governador Beto Richa recebeu a diretoria da Klabin Papel e Celulose e prefeitos de doze municípios dos Campos Gerais e Norte Pioneiro para assinatura de um convênio pelo qual os municípios concordam em partilhar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) proveniente das operações da nova fábrica.

Os municípios beneficiados são: Cândido de Abreu, Congoinhas, Curiúva, Imbaú, Ortigueira, Reserva, Rio Branco do Ivaí, São Jerônimo da Serra, Sapopema, Telêmaco Borba, Tibagi e Ventania, com a partilha do ICMS. Ortigueira ficará com 50% do tributo e os 50% restantes serão partilhados entre os municípios, também fornecedores de matéria prima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário