sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Aberta licitação para a nova rodoviária de Salvador

07/10/2016 - Tribuna da Bahia

O primeiro passo foi dado com a consulta aos documentos prévios do processo licitatório, com informações preliminares sobre o espaço com estudo sócio econômico

porAdilson Fonseca

O processo licitatório para a construção e operação da nova Estação rodoviária de Salvador, que vai funcionar no bairro de  Águas Claras, a 15 quilômetros do atual local, na BR-324, foi iniciado nesta quinta-feira pelo Governo do estado, através da Secretaria de Infraestrutura  (Seinfra). O primeiro passo foi dado com a consulta aos documentos prévios do processo licitatório, com informações preliminares sobre o espaço com estudo sócio econômico.

A nova Rodoviária de Salvador deverá custar aproximadamente R$ 100 milhões, que deverão ser bancados pela iniciativa privada. Vai estar localizada em uma área de expansão da cidade, nos limites do município, na BR-324, em um dos bairros mais pobres da capital, Águas Claras. É lá também que termina a Linha 1 do metrô de Salvador, cujas obras de ampliação, a partir da Estação Pirajá, estão programadas para começar a partir do próximo ano.

Conforme explicou em nota a Seinfra, as empresas que se interessarem em participar do processo de licitação, já podem conhecer e consultar os documentos prévios, que lhes permitirão planejar os projetos  para a obra que farão parte da licitação, prevista para acontecer nos primeiros meses de 2017 do próximo ano. A previsão é que as obras comecem também em 2017 , com estimativas de que a nova Rodoviária fique pronta um ano e meio após o início das intervenções. 

Conforme esclareceu o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, ainda não foi definido como se dará o processo de concessão, nem se do montante previsto de R$ 100 milhões de custo da obra, qual será o total de investimento do Governo do Estado. “Vamos investir para que a nova Rodoviária seja um terminal moderno e funcional, que possa atender a população com conforto e segurança, além de trabalhar de forma integrada com os modais de transporte da cidade”, ressaltou.

Multimodal

A nova rodoviária de Salvador vai estar na confluência de três sistemas de mobilidade urbana de Salvador. Ali irá convergir a Linha 1 do Metrô, o BRT (Veículo Rápido por ônibus) operando em faixa exclusiva, e o transporte municipal e intermunicipal de passageiros, além da ligação rodoviária para acessar o VLT (Veículo Leve sobre Trilho), no bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário.

Além da projeção da cidade para os seus limites territoriais,  a região de Águas Claras será interligada à Orla Marítima, através da Avenida 29 de março, que vai passar por Cajazeiras, Estrada Velha do Aeroporto até a Avenida Paralela, e de lá, até Piatã. Segundo a Seinfra, a nova rodoviária será um complexo intermodal, que será instalado em uma área de 202 mil metros quadrados e onde abrigará diferentes serviços de transportes, com terminais para ônibus urbanos e metropolitanos e intermunicipal e interestadual, estação de metrô e linha do BRT. Ainda irá reservar espaço para o comércio, como pequenas lojas e restaurantes.

Segundo a Seinfra, a Avenida 29 de Março, ligando a região à Orla Marítima, com 20 quilômetros de extensão, tem investimento de R$ 581,5 milhões, estando com 44% da obra já concluída.  Já a ligação com o Subúrbio Ferroviário, permitindo a interligação com o VLT, que vai de Paripe até o Comércio, será feita pela BA-528 (Estrada do Derba). O VLT, ainda está na fase de projeto e tem licitação prevista para este ano Terá 18,5 quilômetros de extensão e 21estações, projetado para transportar 200 mil pessoas por dia, a um custo total da obra de R$ 1,1 bilhão.

Ainda segundo o secretário Marcus Cavalcanti, o Governo do Estado ainda não definiu o que será feito das instalações da atual rodoviária, que fica na Região do Iguatemi. “O antigo equipamento será desativado e ficará a disposição do Estado, para uma nova destinação, a ser definida”, disse. 

As estimativas indicam que quando ficar pronta, a nova rodoviária poderá atender a um publico de até 84 mil pessoas, diariamente.   

Gestora do atual terminal confirma participação no processo

Atual gestora do Terminal Rodoviário de Salvador, a Sinart - Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico – sinalizou que vai participar do processo de licitação para operar a nova rodoviária, que deverá somente ocorrer  em 2017. Em operação desde 1974, quando com recursos próprios construiu a atual Estação Rodoviária de Salvador, a empresa venceu a última licitação, em 2005.

Segundo explicou um dos diretores, Reinaldo de Góes, o prazo de concessão da Sinart com o Governo do Estado, dono do terreno onde hoje funciona a rodoviária, termina no final deste ano, mas deverá ser prorrogado até o final de 2017. Ele explicou que antes mesmo de iniciar o processo licitatório para a construção da nova rodoviária, que vai funcionar no bairro de Águas Claras, na BR-324, deverá ocorrer audiências públicas.

Para ele, será preciso que nessa audiência, além dos aspectos técnicos, que sejam explicadas as razões para que seja construído um novo equipamento, quando o atual ainda opera com ociosidade. “Hoje nos operamos com pouco mais de um terço da nossa capacidade”, disse, afirmando que de 700 mil passageiros/mês (embarcados e desembarcados ) a rodoviária opera com aproximadamente 500 mil, em média.

Destino

Sobre a atual área, de 150 mil metros quadrados, o diretor da Sinart disse que não  se manifestaria sobre um possível interesse da empresa. “O terreno e o equipamento, que foi construído com recursos próprios, são  do Governo do Estado”, resumiu. “O que podemos afirmar é que o Terminal Rodoviário de Salvador é o único no País que tem saída diretamente numa rodovia, sem interferir no trânsito local. Quanto ao seu acesso, a construção de uma alça de viaduto resolveria o problema”., disse.

 Além do Terminal Rodoviário de Salvador, a Sinart opera terminais rodoviários nos estados do Pará, Rio de Janeiro, Minas gerais, ceará e Alagoas, e ainda o Aeroporto Internacional de Porto Seguro. Atua também no trade turístico, rede de hotelaria e na administração de estacionamentos privados em todo o País. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário