quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

João Dória x Pichadores de São Paulo

JOÃO DÓRIA X PICHADORES DE SÃO PAULO
por Loryel Rocha
Extraído do Facebook em 01/02/2017

A ignorância brasileira é formidável e inigualável.

O atual prefeito de São Paulo encetou um combate aos pixadores atraindo para si a crítica ferina de uma legião de esquerdopatas e de pensadores de "direita". O que está por trás da atitude higienizadora de Dória? Como não o conheço não posso afirmar que o que direi é o que move o prefeito, mas, de toda feita, sendo ou não, o que direi abaixo vale mesmo que não seja esse o motivo principal.

Oras, as cidades brasileiras, em sua imensa maioria são um LIXO a céu aberto, são FEIAS, GROTESTAS, com prédios e arquitetura CHINFRIM, compondo um ambiente de POBREZA, de FEIURA. Excetuando-se a beleza das cidades coloniais e, mesmo assim, com ressalvas, o Brasil, tem como marca urbana a DESORDEM, A BARANGUICE, A FEALDADE, O DESLEIXO. E essa HORROROSIDADE é tão ampla e disseminada por toda a trajetória da REPÚBLICA que não se trata de mera casualidade: a FEIÚRA no Brasil é um projeto político. O cenário urbanístico do Brasil remete ao Apocalipse. O contraste da natureza exuberante com o traçado urbanístico das cidades salta à vista. Todos os brasileiros quando viajam ao exterior impressionam-se com a ORDEM, a CULTURA, a LIMPEZA e a BELEZA das cidades.

Há quase 20 anos atrás falava aos meus alunos de Arquitetura sobre a teoria desenvolvida na França chamada "ESTETICISTAS DE CIDADES" que é tão somente a intervenção da restauração do conceito de BELO no plano urbanístico. Sabe-se de há muito que FEIÚRA chama FEIÚRA, CAOS chama CAOS. Um exemplo disso é a "Teoria das Janelas Quebradas", desenvolvida na escola de Chicago por James Q. Wilson e George Kelling, explica exatamente isso, ou seja, se uma janela de um edifício for quebrada e não for reparada a tendência é que vândalos passem a arremessar pedras nas outras janelas e posteriormente passem a ocupar o edifício e destruí-lo. O que quer dizer que a desordem gera desordem, que um comportamento anti-social pode dar origem a vários delitos. Por isso, qualquer ato desordeiro, por mais que pareça insignificante, deve ser reprimido. Do contrário, pode ser difusor de inúmeros outros crimes mais graves. Essa foi a base teórica para o prefeito de New York Rodolph Giuliani aplicar o programa de "Tolerância zero".

É exatamente essa teoria que Dória está aplicando em São Paulo: recuperar a BELEZA e, com ela a ORDEM. O psiquismo humano se DESESTRUTURA com a FEIÚRA, como MAL, com o CAOS. É preciso sim, colocar na cadeia gente que ENFEIA o mundo, que o EMPORCALHA, que o transforma numa LATRINA.

O pensamento comunista-socialista-gramsciano instaurou no mundo a apologia da FEIÚRA, do MAL. Não sem razão esquerdistas tem sempre um AR de gente SUJA, que não toma banho, DESGRENHADO, .... São a encarnação do MAL. É preciso conhecer as bases teóricas MESSIÂNICAS do comunismo para entender o papel desse MAL em demanda contínua contra o BEM, o BOM e o BELO.

Os palácios e monumentos sacros antigos são estremamente sofisticados não por mero pedantismo ou esbanjamento, mas, sim, porque havia o exato entendimento que a Casa do Monarca (representante de Deus na Terra) e a Casa de Deus devem ser exemplos em si da própria BELEZA DIVINA.

Hoje, o rico, a classe média e os pobres são FEIOS, BARANGAS, SUJOS e INCULTOS. O reino das QUALIDADES inexiste mais e com ele o mundo chafurda na mais absoluta lama que como areia movediça a cada movimento faz afundar mais a sociedade rumo ao abismo.

Os sentidos são fonte de CONHECIMENTO e de ESPIRITUALIDADE. É preciso VER o BELO para poder AMÁ-LO de modo CORPÓREO e INCORPÓREO. Urge restaurar a BELEZA no mundo e com ela toda a ESPIRITUALIDADE que encarna.




Nenhum comentário:

Postar um comentário