quarta-feira, 14 de junho de 2017

Fatma emite licença prévia para terminal marítimo de passageiros da Grande Florianópolis

12/06/2017 - Notícias do Dia

O empreendimento será construído no aterro da baía Sul e contará com um investimento de R$ 8,5 milhões

REDAÇÃO ND, FLORIANÓPOLIS 

O primeiro passo para a implantação do transporte marítimo na Grande Florianópolis foi dado nesta segunda-feira (12). A Fatma (Fundação Estadual do Meio Ambiente) emitiu ao Deter (Departamento de Transportes e Terminais) a LAP (Licença Ambiental Prévia) do terminal marítimo de passageiros intermunicipal da Grande Florianópolis.

“O documento atesta a viabilidade ambiental do empreendimento e é a primeira de três licenças, conforme prevê a legislação. Com isso, o Deter pode dar andamento ao projeto que é tão esperado para a região”, disse o presidente da Fatma, Alexandre Waltrick.

Conforme a licença, o empreendimento será construído pelo Deter em uma área de 8.000 m², no aterro da baía Sul, entre a passarela Nego Quirido e o CentroSul. O investimento estimado é de R$ 8,5 milhões, que inclui a construção do terminal, obras de dragagem e duas embarcações. Segundo o presidente do Deter, Fúlvio Rosar Neto, depois da conclusão do terminal será aberta uma licitação para escolha da empresa que irá operar o transporte marítimo na região.

O local a ser dragado é o acesso até o terminal que deverá ter 2,60 metros de profundidade, 260 metros de comprimento e 80 metros de largura. “É um empreendimento esperado há anos por toda a região e que vai contribuir muito para a mobilidade urbana. Agora poderemos autorizar alguns estudos complementares e outros detalhes para licitar”, afirmou Rosar Neto.

“O transporte marítimo tem um grande potencial na região. Foi dado um passo significativo para desenvolver novas opções de transporte coletivo”, disse o secretário de Estado de Infraestrutura, Luiz Fernando Cardoso. Também acompanharam o encontro o diretor de Transportes da Secretaria de Infraestrutura, José Carlos Müller Filho, e o gerente de Transportes Aquaviários, Mané Ferrari.

Somente após a apresentação do projeto executivo na Fatma é que os técnicos poderão avaliar a viabilidade da emissão das próximas duas licenças. O documento tem validade de 24 meses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário